Conheça a nossa Rádio | Conheça a nossa cidade

Acordo visa facilitar transporte de órgãos

Medida pretende ampliar a oferta de voos e reduzir o tempo de espera entre a retirada dos órgãos do doador e o transplante no paciente (Foto: Kid Júnior)
A rapidez é essencial quando a questão é transplante de órgãos, principalmente nos casos em que estes vêm de outro Estado. Por isso, o Ministério da Saúde firmou, ontem, o Acordo de Cooperação Técnica com as cinco maiores empresas aéreas para garantir o transporte de órgãos sólidos e tecidos em todo o território nacional. Somente neste ano, 33 órgãos que salvaram a vida de pacientes no Ceará vieram de outras localidades.

O acordo pretende ampliar a oferta de voos e, com isso, reduzir o tempo entre a retirada dos órgãos do doador e o transplante no paciente receptor. As empresas vão garantir vagas no avião tanto para equipes quanto para o material a ser transportado. Em casos de voos lotados, as companhias vão sugerir que passageiros voluntariamente cedam seu lugar e embarquem em outro avião.

Em 2012, 951 órgãos e 2.563 tecidos foram transportados pelo Brasil, 14,6% do total de transplantes no ano. Já em 2013, até agora, foram 3.514. A expectativa é que, com essa novidade, o número de órgãos transportados aumente 10%.

Ao todo, cinco linhas aéreas se comprometeram em participar da iniciativa. São elas: TAM Linhas Aéreas, Grupo Gol, Azul Linhas Aéreas Brasileiras, Oceanair Linhas Aéreas e também Passaredo Transportes Aéreos.

De acordo com a Central de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos (CNCDO) do Ceará, até o último dia 3, foram realizados 1.169 transplantes no Estado. Em todo o ano passado, foram 1.269 e, em 2011, o CNCDO registrou 1.297.

Desses, 33 foram enviados de outros estados. Ao mesmo tempo, o Ceará transportou 58. Os meses com maiores números de procedimentos foram maio, com 11 recebimentos e novembro, com 17 envios.

A córnea foi o órgão mais transplantado em 2013 - foram registrados 648 procedimentos. O segundo órgão mais transplantado foram os rins (224) e, em terceiro lugar, ficou o fígado, com 175 procedimentos.

Campanha
Uma grande aliada dos transplantes é a Campanha Doe de Coração, criada pela Fundação Edson Queiroz, com apoio do Sistema Verdes Mares e parceria com a Universidade de Fortaleza (Unifor). A contribuição do movimento tem sido decisiva para o Ceará sempre ficar nos melhores lugares no ranking dos estados com o maior número de transplantes realizados no Brasil.

A Doe de Coração chega a ser um programa, porque conscientiza e também orienta. Por meio da campanha, é possível beneficiar e ser beneficiado. Além de diminuir o tempo de espera por um órgão, o movimento também alenta a família que perde o ente querido.

Fonte: Diário do Nordeste / Miséria

Próxima página
« Página anterior
Próxima página
Próxima página »