Conheça a nossa Rádio | Conheça a nossa cidade

Meninas negras são maioria em casos de trabalho doméstico no Brasil

De acordo com dados divulgados da Organização Internacional do Trabalho (OIT), mais de 93% das crianças e dos adolescentes envolvidos em trabalho doméstico no Brasil são meninas negras. Em números absolutos, são mais de 241 mil garotas executando tarefas domésticas na casa de terceiros.
Os dados foram divulgados pelo Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (FNPeti), no estudo O Trabalho Doméstico no Brasil, com base em informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) de 2011, a mais recente. Em relação à cor, o perfil dessas crianças e jovens indica que 67% são negras.
Estima-se atualmente que haja cerca de 3,7 milhões de crianças e adolescentes dos 5 aos 17 anos trabalhando no Brasil, segundo dados do último Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No mundo, há mais de 168 milhões de crianças e adolescentes (entre 5 e 17 anos) trabalhando no mundo, das quais 85 milhões em atividades consideradas as piores formas - que são perigosas, insalubres ou abusivas.
Na 3ª Conferência Global dobre Trabalho Infantil, realizado nesta semana, trouxe representantes de trabalhadores, de empregadores e de organizações internacionais para debater experiências para a redução de casos de uso de mão de obra de crianças e adolescentes.
Para a ministra do trabalho da África do Sul, Mildred Oliphant, o “programa de transferência de renda, ativo desde 2010, foi crucial para a mitigação da pobreza extrema, retardando a entrada de crianças no mercado de trabalho”. Outras medidas tomadas pelo país, segundo a ministra, são a elaboração de políticas públicas e legislação voltadas à educação, saúde, ao emprego, à formalização no mercado de trabalho e proteção social.

Fonte: O Povo / Miséria

Próxima página
« Página anterior
Próxima página
Próxima página »