Conheça a nossa Rádio | Conheça a nossa cidade

Juazeiro do Norte-CE: Elevação do número de automóveis, falta de fiscalização e poucas árvores contribuem para má qualidade do ar

O ar de Juazeiro não é monitorado para informar a população sobre a qualidade do mesmo, pois não existe, na cidade, equipamentos necessários para fazer isso. (Foto: Normando Sóracles/Agência Miséria)
Cidade em franca expansão, os canteiros de obras são o cenário predominante na grande maioria do município e, atraídos por esse cenário, milhares de pessoas migram todos os anos para a Terra do Padre Cícero. Contudo, a qualidade do ar passa a ficar ameaçada. O aumento considerável do número de carros em Juazeiro do Norte acrescido à falta de árvores contribui para a baixa qualidade do ar que respiramos.

As fábricas e indústrias são alheadas aos automóveis, tornando-se vilões na contribuição à má qualidade do ar. As substâncias tóxicas, além de prejudicarem o meio ambiente, se em contato com o sistema respiratório, podem produzir vários efeitos negativos sobre a saúde, como asma, rinite e alergias.

O ar de Juazeiro não é monitorado para informar a população sobre a qualidade do mesmo, pois não existe, na cidade, equipamentos necessários para fazer isso. Especialistas afirmam que ações de combate à fumaça negra, somada ao plantio de árvores são fatores que melhoram o ar evitam doenças respiratórias.

No início deste ano, a Superintendência Estadual do Meio Ambiente (SEMACE), órgão responsável por tal medição, realizou blitz em várias cidades do estado. (Foto: Arquivo/Chinês/Agência Miséria)

No início deste ano, a Superintendência Estadual do Meio Ambiente (SEMACE), órgão responsável por tal medição, realizou blitz em várias cidades do estado. A região do Cariri foi o local onde se encontrou o maior percentual de carros circulando com excesso de fumaça, de acordo com a Gerência de Análise e Monitoramente (GEAMO) da SEMACE. O município do Crato foi o campeão em todo o Estado. A média de multas na cidade chegou a 7,2 por cada blitz realizada. Juazeiro ficou em sexto.

O número de carros vistoriados em todo o estado cresceu cerca de 65%, no entanto, o órgão dispõe de apenas de apenas uma equipe composta por quatro técnicos para dar conta de toda a demanda da Capital e do interior do Estado. Apesar do quadro, o órgão classifica como importante as blitz de vistoria.

Para medir a intensidade de fumaça, a equipe utiliza a Escala de Ringelmann Reduzido, constituída de cinco colorações, que variam de cinza claro ao preto. (Foto: Arquivo/Chinês/Agência Miséria)

“Além de procurar minimizar a poluição gerada pela fumaça expelida dos veículos movidos a diesel, o objetivo da SEMACE ao realizar essas ações é mostrar à sociedade a necessidade de ter sempre o veículo regulado e com a manutenção em dia, para que a emissão de poluentes seja mínima e dentro dos padrões estabelecidos por lei”, relata Magda Kokay, gerente da SEMASE.

Vistoria

Para medir a intensidade de fumaça, a equipe utiliza a Escala de Ringelmann Reduzido, constituída de cinco colorações, que variam de cinza claro ao preto. As emissões até 40% são consideradas normais. Acima desse percentual, o responsável pelo automóvel é autuado e multado.


Fonte: Miséria
Próxima página
« Página anterior
Próxima página
Próxima página »