Conheça a nossa Rádio | Conheça a nossa cidade

Prévia do PIB indica fim da recessão, diz Banco Central

Resultado do IBC-Br ficou acima da mediana das estimativas de analistas (Foto: Ueslei Marcelino/Reuters)
O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) subiu 0,40% em setembro ante o mês anterior, na série com ajuste sazonal.

De acordo com dados divulgados nesta segunda-feira, 17, pelo Banco Central, o número passou de 146,66 pontos em agosto, na série dessazonalizada, para 147,25 pontos em setembro.

O resultado do IBC-Br ficou acima da mediana das estimativas dos analistas do mercado financeiro ouvidos pelo AE Projeções (+0,2%), mas dentro do intervalo das estimativas (-0,2% a +0,5%).

Nos 12 meses encerrados em setembro de 2014, é possível observar um crescimento de 0,60% na série sem ajuste.

No acumulado dos nove primeiros meses do ano, o indicador ficou positivo em 0,01% (sem ajuste). Até agosto, por esse critério, era verificada uma leve baixa de 0,11%.

Na comparação entre os meses de setembro de 2014 e de 2013, houve expansão de 0,92% também na série sem ajustes sazonais. Na série observada, setembro terminou com IBC-Br em 148,65 pontos.

O indicador de setembro de 2014 ante o mesmo mês de 2013 mostrou uma elevação maior do que o apontado pela mediana (0,41%) e ficou um pouco acima do teto das previsões (-0,60% a +0,90%) dos analistas do mercado financeiro ouvidos pelo AE Projeções.

O IBC-Br serve como parâmetro para avaliar o ritmo da economia brasileira ao longo dos meses. Entre os componentes do indicador estão a Pesquisa Industrial Mensal e a Pesquisa Mensal de Comércio.

A projeção do Banco Central para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) deste ano é de 0,7%, segundo o último Relatório Trimestral de Inflação (RTI) divulgado em setembro.

Já pelos cálculos do Ministério da Fazenda, a economia brasileira terá expansão de 0,9% em 2014.

Fonte: Estadão Conteúdo / Miséria
Próxima página
« Página anterior
Próxima página
Próxima página »