Conheça a nossa Rádio | Conheça a nossa cidade

Frutal espera gerar R$ 23 mi em negócios

Cerca de 39 mil pessoas devem passar pela feira, que contará com mais de 300 estandes, fazendo do evento uma das principais vitrines da fruticultura, floricultura, agroindústria e para a cadeia de alimentos e serviços do País. (Foto: Tuno Vieira)
Com uma expectativa de movimentar R$ 23 milhões em negócios, a 21ª Semana Internacional da Fruticultura, Floricultura e Agroindústria (Frutal) tem início amanhã e se estende até quinta-feira, 25,no Centro de Eventos do Ceará (CEC). O evento é considerado um dos mais importantes do agronegócio no País.

A feira traz como tema, este ano, "Frutas e Hortaliças - Alimentação Saudável e Segura", reforçando a importância do consumo destes produtos, mesmo em um período em que os produtores cearenses têm reduzido suas áreas de plantio.

Este fato deve-se à escassez de chuvas e de água nos reservatórios, por conta da estiagem que já se estende por três anos, conforme aponta o presidente do Instituto Frutal - responsável pela feira -, Euvaldo Bringel.

Com a falta de recursos hídricos, também veio a redução nas exportações. O Ceará é o terceiro maior exportador de frutas do Brasil. Contudo, no primeiro semestre deste ano, reduziu em 15,4% as vendas externas do setor da fruticultura.

Segurança hídrica

Por este fator, além do consumo saudável, a feira irá reforçar a discussão sobre a segurança hídrica. Segundo Bringel, esse cenário pouco animador deverá começar a mudar a partir do ano que vem, com a transposição do Rio São Francisco, que deverá trazer ao Ceará dez metros cúbicos de água por segundo, ao Estado, o que representa quase o consumo de Fortaleza. Além disso, completa, há uma perspectiva de um inverno com chuvas.

Mas, de acordo com Bringel, a mudança na realidade não poderá depender apenas destes fatores, mas também de mais investimentos estaduais em infraestrutura hídrica.

"O Estado vai ter que partir para uma política de trabalho que garanta a segurança hídrica do Ceará, para não afastar investidores, tanto na fruticultura como no setor industrial", defende o presidente do Instituto Frutal.

Para este ano, o instituto estima que a feira atraia 39 mil visitantes. Estarão instalados mais de 300 estandes, fazendo do evento uma das principais vitrines da fruticultura, floricultura, agroindústria e para a cadeia de alimentos e serviços do País.

Durante os três dias da Frutal, participantes e visitantes terão a oportunidade de conferir uma vasta programação, que engloba diversas atividades divididas em processo de qualificação técnica, com cursos e palestras, painéis, seminários e fóruns, encontro de negócios - organizado em conjunto com o Sebrae -, seminário de agricultura familiar, espaço gourmet, encontros e reuniões, além da exposição de produtos e serviços para a fruticultura, floricultura, agroindústria e cadeia de alimentos e serviços. A feira receberá caravanas de produtores e também será espaço para o lançamento de produtos, livros e revistas.

Agroflores e Expofood

Juntamente com a Frutal 2014, também será realizada no espaço a XVI Agroflores, o que faz com que esta seja a única feira com frutas, flores e agroindústria realizada em uma capital do Nordeste. Ainda agregada ao evento, haverá a Feira Essencial de Alimento, a Expofood, organizada em parceria com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) e outras instituições do segmento de alimentos.

Fonte: Diário do Nordeste / Miséria
Próxima página
« Página anterior
Próxima página
Próxima página »