Conheça a nossa Rádio | Conheça a nossa cidade

Foram realizados 101 transplantes de órgãos no Ceará em junho

O Instituto Dr. José Frota (IJF) é o maior captador e doador de órgãos e tecidos do Estado do Ceará. Os dados foram divulgados pela Comissão Intra-hospitalar de Doação de Órgãos, Tecidos e Transplantes (CIHDOTT) do IJF. De acordo com a Secretaria da Saúde do Estado, somente em junho deste ano, foram realizados 101 transplantes de órgãos no Ceará. A maioria destes órgãos - ou seja, 92 - foram captados e doados pelo IJF.

As estatísticas mostram que, no primeiro semestre deste ano,sete em cada 10 transplantes realizados no Ceará foram feitos com órgãos captados no IJF. Em números absolutos, foram realizados, nos seis primeiros meses do ano, 677 transplantes, e o IJF foi responsável por captar 477 órgãos.

Uma das famílias que contribuíram com a estatística foi a do jovem João Emanuel, que teve a morte encefálica diagnosticada aos 24 anos após um acidente de moto. Depois do contato realizado pela Comissão de Transplantes do IJF, a família decidiu doar o fígado, pâncreas, rins e córneas. De acordo com a enfermeira e coordenadora da Comissão de Transplantes do IJF, Lisiane Paiva, a generosidade e a solidariedade do povo cearense, aliadas ao preparo dos profissionais (enfermeiros e assistentes sociais), são os principais fatores que contribuem para esse bom desempenho do IJF como o maior captador de órgãos do estado. Ela cita ainda que, para se tornar doador, não é preciso deixar essa vontade documentada. “A doação de órgãos passa pelo consentimento da família. Não é necessário deixar nada escrito”, explica Lisiane.

Cotidianamente, o trabalho de sensibilizar a família da vítima de morte encefálica é atividade da comissão. “O IJF é um hospital que recebe casos de trauma em pacientes que estavam, supostamente, saudáveis e sofreram algum acidente. Por isso, 70% a 80% dos pacientes que apresentam morte encefálica na unidade se tornam doadores de órgãos”, acrescenta a coordenadora.

Do total das famílias entrevistadas pela Comissão para possíveis doações de órgãos e tecidos, 65% delas respondem positivamente à doação de órgãos - média acima da nacional que é de 63%. Além da doação de rins, córneas e fígado, o hospital também vem se destacando na captação de coração e pulmão.

Os resultados deste ano repetem o sucesso do ano de 2013, em que o Ceará bateu recorde com 1.361 órgãos transplantados, dos quais 973 - ou seja, 71% - foram captados pelo IJF.

Redação O POVO Online com informações do IJF / Miséria
Próxima página
« Página anterior
Próxima página
Próxima página »