Conheça a nossa Rádio | Conheça a nossa cidade

Arena Castelão não terá rede Wi-Fi para torcedores durante a Copa do Mundo

Operadoras reclamam de falta de autorização para instalação de Wi-Fi (FOTO: Agência Brasil)
Operadoras reclamam de falta de autorização para instalação de Wi-Fi (FOTO: Agência Brasil)
Os torcedores que assistirão aos jogos da Copa do Mundo na Arena Castelão, em Fortaleza, possivelmente não terão acesso a redes Wi-Fi que seriam disponibilizadas pelas operadoras de telefonia móvel. As empresas reclamam da dificuldade em obter autorização para instalação dos equipamentos. Isso, nas opiniões manifestadas por representantes do setor, poderá comprometer a prestação dos serviços no estádio durante o megaevento esportivo.
O maior problema é falta de autorização para instalação de rede Wi-Fi, equipamento que aliviaria a demanda por serviços móveis em seis estádios. De acordo com o Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil), devido à falta de aprovação, ainda não foi possível instalar as estruturas nos estádios de Belo Horizonte (Mineirão), Curitiba (Arena da Baixada), Fortaleza (Arena Castelão), Natal (Arena das Dunas), Recife (Arena Pernambuco) e São Paulo (Itaquerão).
A menos de 20 dias do início da Copa do Mundo, provavelmente esses estádios não terão o serviço, já que o tempo médio para a instalação dos equipamentos é de 150 dias. De acordo com o Sindicato, a intenção era que os clientes das operadoras de celular tivessem acesso gratuito às redes Wi-Fi instaladas por elas nos estádios. “Para ampliar a capacidade das redes em locais de alta concentração, pode-se usar o Wi-Fi. Mas, no caso dos 12 estádios existentes, seis optaram por ter rede própria de Wi-Fi para, provavelmente, usá-la em rede comercial”, disse o presidente do SindiTelebrasil, Eduardo Levy.
O representante das operadoras citou o Estádio Nacional Mané Garrincha como referência, já que as autorizações e disponibilização de espaço foram feitas com antecedência. “Nele, todas as empresas se uniram para implantar uma rede única, a exemplo do que foi feito em Londres [durante as Olimpíadas de 2012]”. Ele explica que cada estádio precisa de cerca de 300 antenas para dar conta da demanda. “Mas, além disso, precisamos também de uma área com cerca de 200 metros quadrados para instalação de equipamentos”.
A solicitação para instalação da rede foi enviada pelas operadoras às administrações dos estádios em abril de 2013, e até agora não houve resposta positiva.
“Para que as redes sejam instaladas é necessária autorização e liberação da sala onde serão instalados os equipamentos”, informou o SindiTelebrasil por meio de nota.
Entretanto, a Secretaria Especial da Copa (Secopa) no Ceará afirmou que nenhuma operadora procurou a Arena Castelão a fim de instalar rede Wi-Fi no estádio. “Reforçamos que o ideal é que as operadoras busquem reforçar a cobertura 3G e 4G disponível na região”. No estádio, a internet Wi-Fi é disponibilizada apenas à imprensa, como foi feito durante a Copa das Confederações.
Operadoras
De acordo com o presidente da Claro, Carlos Zenteno, a situação “mais urgente” é a dos estádios entregues por último – em especial, o de Porto Alegre, entregue em março, e o de Curitiba, entregue em abril. “Temos poucas semanas para instalar toda uma complexidade de equipamentos. O tempo está contra nós, mas [caso as empresas recebam as autorizações] vamos correr e fazer de todo o necessário para garantir qualidade [do sinal] nos estádios”.
Presidente da Vivo e ex-presidente da Associação Brasileira de Telecomunicações (Telebrasil), Antonio Carlos Valente disse que os atrasos na entrega de infraestrutura em alguns estádios já comprometeu a realização de testes. “No Paraná e em São Paulo, não será possível fazer testes de desempenho do sistema antes dos jogos”, disse ele.
Cobertura indoor
A cobertura indoor usa a mesma tecnologia utilizada nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, e atenderá aos serviços de voz e dados nas tecnologias 2G, 3G e 4G. O serviço de telefonia móvel é o mesmo já utilizado pelos clientes, de acordo com o plano contratado.
As prestadoras já instalaram o projeto de cobertura indoor no Castelão, e essa infraestrutura está passando por testes e ajustes finais. “Com a cobertura interna, os torcedores dependerão menos das antenas externas convencionais, que encontram nas estruturas de concreto dos estádios dificuldades para o alcance dos sinais”, assegurou, por meio de nota, o SindiTelebrasil.
A rede Wi-Fi das prestadoras nos estádios que autorizaram sua instalação será de uso gratuito pelo público. O objetivo do Wi-Fi é descongestionar as redes móveis das operadoras, já que haverá aumento de troca de dados devido à Copa do Mundo

Fonte: Tribuna do Ceará
Próxima página
« Página anterior
Próxima página
Próxima página »