Conheça a nossa Rádio | Conheça a nossa cidade

Ceará é o Estado do NE com maior oferta de bolsas

Objetivo do Ministério com a ampliação das vagas é expandir o número de especialistas nas áreas mais necessitadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS)
Em 2014, o Ministério da Saúde pretende dobrar a oferta de bolsas para residência médica, atingindo o total de 6,4 mil vagas no País. Serão financiadas 3,6 mil novas bolsas, das quais 43 serão distribuídas para o Ceará. O objetivo é atingir a meta do Programa Mais Médicos de criar 12,4 mil vagas até 2018, universalizando a residência médica a todos os graduados. Também haverá acréscimo de 1.086 vagas para residência em outras 14 categorias profissionais, como Enfermagem, Fisioterapia, Psicologia, Farmácia; dentre outras. O Ceará ofertará 105 bolsas, sendo o estado do Nordeste com o maior número de vagas. O total do investimento será de R$ 262,8 milhões.

Entre as novas bolsas para residentes em medicina, resultado do edital deste ano, 2.145 fazem parte de novos programas de residência e outras 1.450 são novas bolsas para ampliação de vagas de programas já existentes.

"A política do Ministério da Saúde de entrar com mais recursos para financiar bolsas de residência tem o intuito de ampliar o número de especialistas no país nas áreas mais necessitadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). É um esforço conjunto com o Ministério da Educação para melhorar a qualidade do atendimento à população brasileira", disse o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

Os programas com os novos residentes começam em março, após a aprovação das vagas pela Comissão Nacional de Residência Médica e divulgação de novo edital pelas instituições.

Com a ampliação do financiamento, o Ministério tenta destravar vagas de residências no País que, apesar da capacidade instalada, não eram ofertadas por falta de recursos. A expansão deve possibilitar a entrada no mercado de mais especialistas.

Recursos
Três municípios do Ceará receberão R$ 1,1 milhão do Fundo Nacional de Saúde. A verba, autorizada pelo Ministério, contemplará as cidade de Fortaleza, Juazeiro do Norte e Sobral, devido ao alto índice de hanseníase e esquistossomose. O repasse foi publicado ontem, no Diário Oficial da União. A Capital receberá R$ 500 mil, enquanto Juazeiro do Norte e Sobral receberão R$ 300 mil cada. O repasse servirá para implantação e implementação de ações contingenciais de vigilância, prevenção e controle da hanseníase e esquistossomose.

Os 40 municípios brasileiros contemplados receberão o montante de R$ 15,6 milhões. As cidades estão nos estados de Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rondônia, Sergipe e Tocantins.

Fonte: Diário do Nordeste / Miséria
Próxima página
« Página anterior
Próxima página
Próxima página »