Conheça a nossa Rádio | Conheça a nossa cidade

Ataques a bancos assustam população do Ceará

Explosão a Banco do Brasil de Baturité em julho deste ano (Foto: Diário do Nordeste)
Explosões, reféns, tiros, roubos e mortes. Esses são alguns dos ingredientes dos quase 90 assaltos a bancos no Estado durante este ano. As ações assustam moradores e mostram a ineficiência da Polícia para conter os bandos criminosos.

Um dos casos mais graves ocorreu no dia 4 de dezembro e terminou com quatro mortes na tentativa de roubo a uma agência bancária em Itarema. A Polícia entrou em confronto com os assaltantes e há troca de tiros. Três acusados de integrar a quadrilha e um morador morreram no tiroteio. Nesse mesmo dia, além de Itarema, mais dois municípios são atacados.

Duas agências bancárias foram roubadas em Jaguaribara e um caixa eletrônico é explodido em Pires Ferreira. Outra ação criminosa, em dezembro, deixou um policial militar morto no confronto com os assaltantes. No cerco aos criminosos, cinco acusados dos assaltos foram mortos pela PM em um matagal.

Tática das quadrilhas

A tática dos criminosos é a mesma em cada uma das ações no Interior do Ceará. Quadrilhas são formadas mesclando bandidos de alta periculosidade com pessoas sem histórico criminal. Os grupos utilizam armas de grosso calibre.

Nos locais dos assaltos, parte da quadrilha se desloca para os destacamentos ou delegacias de Polícia da cidade e rendem os militares, atirando sem parar e danificando as viaturas e as instalações.

Ao mesmo tempo, outro segmento da quadrilha parte para as agências e postos bancários, coloca bisnagas explosivas nos caixas eletrônicos ou nos cofres e provoca a detonação.

Fonte: Diário do Nordeste / Miséria
Próxima página
« Página anterior
Próxima página
Próxima página »