Conheça a nossa Rádio | Conheça a nossa cidade

Qualidade da banda larga no CE será medida em 298 pontos

Os indicadores avaliados serão velocidade instantânea, velocidade média, disponibilidade e período de transmissão. (Foto: Google Images)
A qualidade da banda larga oferecida pelas empresas de telecomunicação no Ceará deve começar a ser avaliada pelos usuários a partir de novembro, logo depois que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) concluir a instalação de 298 medidores em PCs de usuários voluntários. Os equipamentos e os softwares atuarão tanto no serviço de internet fixa quanto na móvel e devem estar prontos já amanhã, de acordo com o estipulado pelo projeto Brasil Banda Larga.

Os primeiros resultados da medição, no entanto, só deverão sair em dezembro e investigam, principalmente, a relação entre a velocidade contratada pelo cliente e a oferecida pela tele. Criado em 2012, o programa tem duração de cinco anos e teve origem na principal crise do setor, quando operadoras tiveram as vendas de chips suspensas em vários estados brasileiros.

A agência definiu agosto para a divulgação dos primeiros resultados em cinco estados, depois ficou para 11 em outubro e deve chegar a todos os 27 estados e o Distrito Federal em dezembro.

Na fixa, três empresas

Entre as empresas de banda larga fixa que se enquadraram no perfil estipulado pela Anatel (número de clientes versus população do Estado), aqui no Ceará, apenas Oi, GVT e NET serão avaliadas pelos usuários a partir da instalação de 131 medidores. A primeira terá 70 aparelhos, enquanto as demais, respectivamente, terão 35 e26.

O medidor, chamado whitebox, deve ser instalado no PC do usuário e, segundo promete a Anatel, "ele executa testes que medem o desempenho da banda larga e não coleta qualquer dado além dessas informações".

20% de velocidade mínima

Para a banda larga fixa, devem ser avaliados no Ceará - como vem sendo feito nos outros estados do Brasil - os indicadores: velocidade instantânea, velocidade média, disponibilidade e período de transmissão.

Segundo as regras pré-estabelecidas pela Anatel, para a velocidade instantânea, as empresas teriam que, em pelo menos 95% das medições, apresentar velocidade de, no mínimo, 20% do que foi contratado. Já a velocidade média medida durante o mês.

Móvel com mais medidores

A insatisfação dos cearenses com o serviço de telefonia celular parece ter refletido no número de voluntários selecionados para avaliar a banda larga móvel no Estado. Ao todo, dos 298, serão 167 medidores instalados exclusivamente para conferir a qualidade do 3G e também do 4G.

Com a justificativa de usar "um modelo estatístico para dar validade ao tamanho da amostra", a Anatel não seguiu a mesma ordem de relevância das empresas para o mercado local quando definiu a distribuição dos medidores. Líder nacional na telefonia celular, mas última na preferência dos cearenses (4,6% do market share local), a Vivo é a que mais terá o serviço de banda larga móvel medido, com 64 medidores vistoriando a qualidade ofertada por ela.

Já a segunda operadora que será mais vigiada pelos usuários no Estado será a TIM, a qual deverá contar com 33 medidores instalados até amanhã. Completam a lista a Claro (29 equipamentos de vigia) e a Oi (26).

Na banda larga móvel, os critérios avaliados serão: a velocidade instantânea (velocidade de upload e download apurada no momento de utilização), a velocidade média (que é a média das medições da instantânea apuradas durante o mês) e a latência (o período de transmissão de ida e volta de um pacote).

Aos interessados em participar do projeto, a agência indica acessar o site: http://www.brasilbandalarga.com.br/.

Fonte: Diário do Nordeste / Miséria
Próxima página
« Página anterior
Próxima página
Próxima página »