Conheça a nossa Rádio | Conheça a nossa cidade

Médicos estrangeiros começam treinamento nesta segunda-feira

Médicos cubanos desembarcam em Fortaleza. (Foto: Divulgação/ Ministério da Saúde )
O segundo grupo com 194 médicos cubanos desembarcou no Brasil neste domingo. Depois de uma primeira escala em Fortaleza (CE), à tarde, onde 79 deles desembarcaram, a aeronave pousou no Recife. Sessenta e seis ficaram na cidade e os demais seguiram para Salvador (BA). No total, 400 médicos de Cuba chegaram neste final de semana no país para participar do programa Mais Médicos, para levar profissionais da saúde ao interior do país e para a periferia das regiões metropolitanas.

Também chegaram neste final de semana 244 profissionais vindos de outros países (145 médicos estrangeiros e 99 brasileiros formados no exterior). Os médicos vindos de fora começam o treinamento nesta segunda-feira. Ele terão aulas de legislação, funcionamento e atribuições do Sistema Único de Saúde (SUS), com enfoque na atenção básica, doenças prevalentes e aspectos éticos e legais da prática médica.

Para os estrangeiros, haverá também aulas de português e avaliação para testar os conhecimentos linguísticos e de comunicação na prática médica. Estão programadas ainda visitas técnicas aos serviços de saúde. O curso, com duração de três semanas, terá um total de 120 horas de aulas expositivas, com oficinas com simulações de consultas e casos complexos. As aulas serão dadas nos alojamentos onde os médicos ficarão hospedados. Eles ainda passarão por uma avaliação antes de serem encaminhados aos municípios para começar a trabalhar no dia 16 de setembro.

Depois de já ter morado dois anos no Brasil, onde trabalhou no Programa de Saúde da Família, a médica Wilma Zamora Rodriguez, de 45 anos, está de volta ao país. Zamora, que tem especialização em saúde integral da família, comentou as hostilidades dos colegas brasileiros ao programa Mais Médicos:

- Isso nos preocupa porque viemos aqui para ajudar o povo brasileiro. Espero ter boa relação com os médicos do país. Vamos todos trabalhar juntos. Nós os ajudamos e eles nos ajudam, disse a médica, a única com quem os jornalistas puderam entrevistar.

Ela lebrou ainda do tempo em que trabalho em Tocantis entre 2001 e 2003.

- O povo ficou muito agradecido a médicos cubanos. O brasileiro é um povo bom e temos muito amor aos brasileiros - disse ela, que a exemplo dos colegas que chegaram no dia anterior, também evitou falar em valor da remuneração.

- Salário não é importante. Estamos fazendo um trabalho solidário, o mesmo que já fizemos em outros países, como Haiti e Paquistão.

Os profissionais do Mais Médicos vão receber R$ 10 mil mensais pelo trabalho com moradia e alimentação garantidos pelas prefeituras. O caso dos cubanos, porém, é diferente. Pelo contrato assinado entre o Ministério da Saúde e a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), o pagamento dos salários será feito ao governo cubano, que repassará uma parte do valor para o médico. Segundo o ministério, os cubanos deverão ficar com algo entre 25% e 40% dos R$ 10 mil.

Fonte: O Globo / Miséria
Próxima página
« Página anterior
Próxima página
Próxima página »