Conheça a nossa Rádio | Conheça a nossa cidade

Ceará terá nova subestação e linha de transmissão

O Nordeste precisa de 1.992km de linhas de transmissão, com aportes de R$ 1,44 bilhão, e seis subestações, que demandariam R$ 546,5 milhões em investimentos (Foto: Diário do Nordeste)
Uma nova linha de transmissão e uma subestação de energia deverão ser construídas no Ceará, somando aportes de R$ 111,9 milhões. Esta é a previsão anunciada pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE) em seu Programa de Expansão da Transmissão (PET), que projeta investimentos no País até 2019. No Brasil, a implantação do programa demandará R$ 16,3 bilhões, sendo cerca de R$ 2 bilhões na região Nordeste.

No Ceará, a EPE aponta a necessidade de instalação da linha de transmissão Acaraú II - Sobral III C3, de 230 kV (quilovolt), que envolveria um investimento de R$ 36,95 milhões. A justificativa da empresa para o linha, de 97 quilômetros, é o "reforço necessário para escoamento da geração eólica contratada com conexão na Subestação Acaraú II". O prazo de execução da obra é de 24 meses e a data de necessidade é para janeiro de 2018.

Sobral III

Para ainda antes desta linha, a EPE aponta a necessidade de construção da subestação Sobral III, de 500 kV, que será responsável pelo reforço da subestação Sobral II, de 500 kV, "para garantir recebimento elevado da região Nordeste".

Com prazo de execução de 22 meses, a empresa afirma a precisão do empreendimento para janeiro de 2016. O investimento previsto na obra é de R$ 75,0 milhões.

O documento, divulgado na última terça-feira, é uma atualização do material referente ao mesmo período, elaborado no primeiro semestre do ano. Ele inclui somente as obras ainda não licitadas e/ou autorizadas cujos estudos de planejamento tenham sido concluídos até julho de 2014, abrangendo o período 2014 - 2019.

Exclusões

A EPE excluiu 12 novas subestações e/ou novos pátios e cerca de 2.150 quilômetros de linhas de transmissão, por serem objeto de licitação no leilão de transmissão realizado em maio de 2014, e autorizações, totalizando investimentos da ordem de R$ 2,4 bilhões. No caso do Ceará, o documento da EPE excluiu a subestação Quixadá, de 500 kV, que previa investimentos do patamar de R$ 23,66 milhões.

Região

Do total de investimentos no País, R$ 12,1 bilhões deverão ir para linhas de transmissão e R$ 4,3 bilhões para subestações. O Nordeste precisa, segundo a EPE, de 1.992 quilômetros de linhas de transmissão, com aportes de R$ 1,44 bilhão, e seis subestações, que demandariam R$ 546,5 milhões em investimentos.

Em relação ao documento anterior, o PET divulgado apresenta a instalação de mais 10 novas subestações e/ou novos pátios e cerca de 600 quilômetros de novas linhas transmissão, demandando investimentos da ordem de R$ 1,8 bilhões. A linha de transmissão Acaraú II - Sobral III, presente neste plano, por exemplo, não estava presente no anterior.

Fonte: Diário do Nordeste / Miséria
Próxima página
« Página anterior
Próxima página
Próxima página »