Conheça a nossa Rádio | Conheça a nossa cidade

Ceará é o 2º do Brasil em investimento estrangeiro

Avanço das obras da Companhia Siderúrgica do Pecém fez com que Coreia liderasse as autorizações de trabalho concedidas para o Ceará. (Foto: Helosa Araújo)
O Ceará recebeu, no primeiro trimestre do ano, o segundo maior volume de investimento efetuado por estrangeiros pessoa física no Brasil, revela levantamento do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Foram R$ 13,87 milhões em aportes, o que fez com que o Estado ficasse atrás apenas de São Paulo, que obteve R$ 17,65 milhões. Em relação a igual período de 2013, contudo, houve aqui um leve declínio de 3% neste número.

Também nos três primeiros meses do ano passado, o Ceará figurava em segundo no ranking nacional, atrás de São Paulo. A posição foi a mesma em 2011 e 2012, com dados fechados daqueles anos. Contudo, em 2013, o Ceará saltou para a primeira posição no decorrer dos meses, finalizando o último mês de 2013 com R$ 207,3 milhões de aportes recebidos de estrangeiros pessoa física, uma alta de 350% em relação ao ano anterior. São Paulo, em igual período, fechou em R$ 68,8 milhões, ocupando a terceira posição (atrás também do Maranhão, com R$ 172,8 milhões).

No Nordeste, também tiveram destaque nesse ranking a Bahia, com R$ 9,56 milhões (4ª colocação nacional), e o Rio Grande do Norte, com R$ 6,65 milhões (5ª posição). Já Pernambuco ficou em décimo na lista, com R$ 943,9 mil.

Nacionalidades

No somatório nacional dos investimentos, os italianos mantiveram sua primeira colocação como o país de origem destes aportes, como vem acontecendo já há alguns anos.

Eles investiram no País, nos três primeiros meses de 2014, R$ 20,61 milhões, seguidos dos espanhóis, com R$ 8,78 milhões, chilenos, com R$ 8,76 milhões, portugueses, com R$ 8,02 milhões e franceses, com R$ 6,76 milhões.

Autorizações

A Coreia do Sul, assim como já acontecia em 2012 e 2013, mantém-se na liderança das autorizações de trabalho concedidas para o Ceará, no primeiro trimestre. Neste período, das 299 solicitações de trabalho atendidas no Ceará, 192 foram de sul-coreanos.

O fato se deve ao avanço das contratações para as obras da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), cuja joint-venture é formada por dois sócios daquele país: Dongkuk e Posco. Em 2012, ao longo dos 12 meses, foram 297 trabalhadores de lá que conseguiram autorização para o Ceará, número que saltou para 667 em 2013.

Seguidos dos coreanos, no período de janeiro a março deste ano, vieram os italianos (37), portugueses (26), espanhóis (14) e norte-americanos (quatro).

Do total de 299 autorizações concedidas, 71 delas foram para trabalho permanente, o terceiro maior número para esta condição no Brasil, atrás de São Paulo (404 de um total de 33.575 autorizações) e Rio de Janeiro (119 de 24.821).

Vínculos

A maior parte dos estrangeiros que conseguiram autorização de trabalho para o Ceará no período indicado foi para a condição de especialista com vínculo empregatício, somando 192 casos. Outros 58 foram investidores pessoa física e mais 29 para assistência técnica, cooperação técnica e transferência de tecnologia, sem vínculo empregatício.

Além disso, 12 pessoas foram autorizadas a trabalhar como administradores, diretores, gerentes e executivos com poderes de gestão e concomitância e outros seis vieram na condição de artista ou desportista, sem vínculo empregatício.

Fonte: Diário do Nordeste / Miséria
Próxima página
« Página anterior
Próxima página
Próxima página »