Conheça a nossa Rádio | Conheça a nossa cidade

Especialistas discutem no Ceará transplantes de medula óssea

Este ano, o Hemoce realizou o primeiro transplante de medula alogênico do Ceará (Foto: Divulgação)
O Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce), unidade da Secretaria da Saúde do Estado, em parceria com o Instituto Brasileiro de Pesquisa Científica (Ibrapec), realiza nesta quarta-feira (7) a abertura da XIV Jornada Cearense de Hematologia e Hemoterapia e do II Encontro de Transplante de Medula Óssea, no salão do auditório Palácio da Abolição. O evento ocorrerá até sábado (10), no auditório do Hemoce, com abordagem de diferentes temas, como transplante, leucemia, medicina transfusional, aférese terapêutica e coleta automatizada de sangue, doença falciforme.

Durante os três dias, as palestras serão ministradas por 41 especialistas em transplantes do país, e um médico norte-americano, da Universidade da Carolina do Sul (University of South Carolina). "A jornada é um compromisso do Hemoce com profissionais da saúde. Buscamos através dela a atualização cientifica, além de disseminar conhecimento e compartilhar experiências. Esse ano é a primeira vez que estamos realizando esse evento em parceria com o Ibrapec. Esperamos que seja ainda mais enriquecedor para os participantes", disse a diretora do Hemoce, Luciana Carlos.

Em fevereiro deste ano, o Hemoce realizou, em parceria com o Hospital Universitário Walter Cantídio, o primeiro transplante de medula alogênico do Ceará. A paciente, de 29 anos, de Tabuleiro do Norte sofria de leucemia aguda e respondeu positivamente apresentando "pega de medula" (enxertia), o que significa que a medula está funcionando normalmente, no décimo dia após a realização do procedimento.

De acordo com o Fernando Barroso, o segundo transplante está previsto para este mês de maio e a paciente também é uma mulher. Já o primeiro transplante de medula autólogo, o Hemoce foi autorizado a realizar pelo Ministério da Saúde desde 2008. De lá para cá foram feitos 127 procedimentos no Ceará.

Fonte: NE10 / Miséria
Próxima página
« Página anterior
Próxima página
Próxima página »