Conheça a nossa Rádio | Conheça a nossa cidade

Lucro da Petrobras sobe 11% e alcança R$ 23,6 bilhões em 2013


O lucro da Petrobras atingiu R$ 23,6 bilhões em 2013, alta de 11% em relação aos R$ 21,2 bilhões alcançados em 2012. No quarto trimestre do ano passado, no entanto, a empresa apresentou lucro líquido de R$ 6,28 bilhões, uma queda de 19% em relação ao mesmo período de 2012.

O balanço foi divulgado nesta terça-feira (25), após o fechamento da Bovespa, que encerrou o dia em baixa, influenciada pelas ações da companhia. Junto com os números, a Petrobras também anunciou seu plano estratégico até 2030.

"Esse aumento é explicado pelos maiores preços de venda de combustíveis, em função dos 3 reajustes do diesel e 2 da gasolina realizados ao longo do ano, pelo significativo aumento da produção de derivados em nosso parque de refino, pelos expressivos resultados de redução de custos e aumento de produtividade, bem como pelos ganhos com as operações de venda de ativos", disse a presidente da companhia, Graça Foster, no balanço.

O lucro de 2013 foi o segundo menor nos últimos seis anos, desde a crise mundial econômica de 2008. O pior resultado nesse período foi o de 2012, quando o lucro caiu 36% em relação ao do ano anterior.

Veja abaixo o lucro líquido anual da Petrobras nos últimos anos:

2008: R$ 32,99 bilhões
2009: R$ 28,98 bilhões
2010: R$ 35,19 bilhões
2011: R$ 33,13 bilhões
2012: R$ 21,18 bilhões
2013: R$ 23,57 bilhões

Produção abaixo do previsto

A produção de petróleo da Petrobras em 2013 ficou 2,5% abaixo do planejado, com a média de 1,931 milhão de barris diários (bpd). O endividamento total da empresa subiu 36% no ano, para R$ 267,82 bilhões e o de longo prazo aumentou 38%, para R$ 249 bilhões. Também houve alta de 27% na alavncagem, calculada a partir da dívida líquida dividida pelo lucro antes de impostos (Ebitda), para 3,57.

A estatal tem sido vista com desconfiança pelo mercado, por conta da produção estagnada, das importações de combustível em alta e das dívidas bilionárias – que tendem a continuar crescendo.

No resultado do ano, foi destacado o aumento de 43% das reservas provadas no pré-sal em comparação a 2012. Na manhã desta terça, a Petrobras anunciou que a produção do pré-sal bateu novo recorde, chegando a 407 mil barris por dia.

Também foi citado no balanço o mais recente reajuste no preço dos combustíveis, de 8% para o diesel e 4% para o gasolina, em novembro do ano passado, além das vendas de ativos do "Programa de Desinvestimentos", que renderam uma contribuição de R$ 8,5 bilhões ao caixa da empresa em 2013.

Estratégia para limitar perdas

Em 2013, a Petrobras passou a usar uma estratégia contábil para limitar o impacto do dólar no balanço e limitar as perdas financeiras. O instrumento usado é o hedge, uma forma de se proteger de ganhos ou perdas com a variação do dólar lançando variações do endividamento em função do câmbio no patrimônio líquido, e transferindo essa diferença para o resultado financeiro na medida em que as exportações forem realizadas.

"Essa medida promove um maior alinhamento entre os resultados contábeis e nossa política de gestão de risco, mitigando oscilações bruscas em função de volatilidades do câmbio sobre o resultado financeiro, o que poderia não refletir adequadamente o desempenho econômico da companhia em determinado período", diz Graça, no relatório do resultado.

Receita

A receita de vendas da empresa cresceu 8% no ano passado, para R$ 304,89 bilhões.

O custo dos produtos vendidos subiu 11% no ano, para R$ 233.726 milhões. A empresa atribui a alta ao aumento de 4% no volume de vendas de derivados no mercado interno, maiores volumes de importações de gás natural e de petróleo, e maiores gastos com produção de óleo, por conta do maior número de intervenções em poços e da entrada em operação de novas instalações que ainda não produzem a capacidade total.

Fonte: G1 / Miséria
Próxima página
« Página anterior
Próxima página
Próxima página »