Conheça a nossa Rádio | Conheça a nossa cidade

Secretaria de Saúde registra mais 4 casos suspeitos de sarampo no Ceará

Segundo boletim da Sesa, 20 notificações foram registradas em 2014 (Foto: JL Rosa)
Quatro novos casos suspeitos de sarampo foram identificados no Ceará. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (17) no boletim elaborado pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesa). De acordo com a Sesa, os pacientes são dois adultos e duas crianças. Os adultos são homens de 21 e 26 anos e estão emrepouso domiciliar. As duas crianças têm 11 meses e estão recebendo cuidados hospitalares.

Ainda segundo o boletim divulgado nesta sexta-feira, 20 casos suspeitos de sarampo foram notificados no Ceará desde o início do ano. Destes, um caso foi confirmado, 4 são fortemente suspeitos, 8 foram descartados e 7 ainda aguardam resultado do laboratório.

O caso confirmado da doença no Estado é do médico, de 27 anos. Segundo a Secretaria de Saúde, ele ainda está em repouso domiciliar, porém já sem febre, sem as manchas vermelhasno corpo e tosse, os principais sinais da doença. Há 15 anos não era registrado nenhum caso da sarampo no Ceará.

Pacientes não eram vacinados

Os três pacientes adultos, moradores de Fortaleza, não apresentaram comprovação de vacina. Avacina tríplice viral é disponível em todos os postos de saúde dos municípios há mais de quatro décadas, mas, segundo a Sesa, a população não precisa correr para se vacinar. “A grande maioria da população não corre mais risco de ser contaminada pelo vírus do sarampo porque foi vacinada e em outros milhares de casos porque já teve a doença quando criança ou jovem", afirma a coordenadora de imunização da Sesa, Ana Vilma Leite Braga.

De acordo com Ana Vilma, o paciente só tem a doença uma vez em toda a vida e para ficar imune basta ter sido vacinado. Os dados da Sesa apontam que a vacinação em 2013 atingiu 102,66 das crianças com 1 ano de vida, superando a meta do Ministério da Saúde que é 95%.

Sintomas da doença

A Secretaria de Saúde alerta à população para procurar uma unidade de saúde ao observar o aparecimento de manchas vermelhas no corpo, febre, acompanhadas de tosse ou de coriza ou de conjuntivite.

Fonte: Diário do Nordeste / Miséria
Próxima página
« Página anterior
Próxima página
Próxima página »