Conheça a nossa Rádio | Conheça a nossa cidade

Matança de mulheres este ano na região do Cariri se equiparou ao ano passado

Mazinha foi assassinada em Juazeiro no último dia do mês de outubro (Foto: Chinês/Agência Miséria)
Um levantamento feito pelo Site Miséria mostra uma equiparação no número de mulheres assassinadas na comparação entre os dez primeiros meses de 2013 e o ano passado na região do Cariri. Enquanto em 2012 um total de 20 pessoas do sexo feminino já tinha morrido, este ano não é diferente. Em maio, essa relação percentual era de 36% caindo para 30,7% em junho, nova queda para 20% em julho, de novo em agosto para 12,5%, outra redução para 11,11% em setembro e, agora, um empate.

O mês de outubro terminou com quatro mulheres assassinadas ou duas a mais em relação a setembro deste ano e, igualmente, na comparação com outubro do ano passado. No nono mês do ano os homicídios ocorreram em Crato e Juazeiro. Agora em outubro, nos municípios de Mauriti, Barbalha e dois em Juazeiro. Em dez meses deste ano seis mulheres foram mortas em Juazeiro, outras quatro em Crato, duas em Campos Sales, mais duas em Mauriti e as demais em Brejo Santo, Santana do Cariri, Missão Velha, Milagres, Araripe e Barbalha.

No dia 10 de outubro, a agricultora Suéldia Claudino Oliveira, de 18 anos, foi morta com um tiro na cabeça na casa dos pais no Sitio Guigo (Distrito de Palestina) em Mauriti, pelo seu ex-marido Alan de Oliveira Gomes, de 23 anos, o “Alan de Val Gomes”, que morava no Sitio Cipó naquele Distrito, de quem havia se separado há três dias após ser traído. No dia 13 o corpo dele foi encontrado dentro de um cacimbão após ter praticado o suicídio.

Seis dias após, a jovem Sayonara Luciano da Silva, de 21 anos, que residia na Vila São José, 207 (Bairro Buriti) em Barbalha, foi morta com três tiros na cabeça quando se encontrava na Praça das Malvinas na Avenida Luiz Gonzaga. Ela era suspeita de envolvimento com o tráfico de drogas e tinha sido presa no Carnaval de 2012 no Parque da Cidade com um revólver calibre 38.

Já no dia 18, Maria Eliene Gomes, de 44 anos, que residia na Rua do Limoeiro, 1005 (Franciscanos) em Juazeiro do Norte, teve o corpo encontrado dentro de casa com uma forte pancada na cabeça e carbonizado. Ela era sacoleira e, provavelmente, foi vítima de latrocínio com incineração do corpo como queima de arquivo o qual foi encontrado por seus filhos de 13 e 15 anos quando retornaram da escola.

No último dia do mês Maria Irismar Peixoto da Silva, de 39 anos, a Mazinha, que residia no centro de Missão Velha, foi raptada da casa de uma amiga na Rua Francisco Sobreira da Silveira (Aeroporto) por dois homens encapuzados que mataram a mesma a tiros na Rua Nildo Granjeiro Xavier, imediações da Churrascaria Fazenda Nova (Leandro Bezerra) em Juazeiro do Norte. Ela respondia por crime de furto e estaria envolvida com o tráfico de drogas. Sua amiga saiu lesionada a coronhadas na cabeça.

Fonte: Miséria
Próxima página
« Página anterior
Próxima página
Próxima página »