Conheça a nossa Rádio | Conheça a nossa cidade

Ceará ganha mais um instrumento no combate à violência contra mulheres

A luta das mulheres no Ceará ganhou um forte aliado nesta segunda-feira (11). O Estado agora faz parte do programa federal “Mulher, viver sem violência” que irá implantar a Casa da Mulher Brasileira, um espaço com serviços de delegacia especializada, juizados e varas, defensorias, promotorias, equipe psicossocial e orientação ao emprego e renda. O termo de adesão foi assinado pelo governador Cid Gomes com o objetivo de ampliar os instrumentos de combate à violência contra mulheres.
Governador Cid Gomes assinou o termo de adesão ao programa “Mulher, viver sem violência”, com o objetivo de ampliar os instrumentos de combate à violência contra mulheres (FOTO: Divulgação)
Governador Cid Gomes assinou o termo de adesão ao programa “Mulher, viver sem violência”, com o objetivo de ampliar os instrumentos de combate à violência contra mulheres (FOTO: Divulgação)
De acordo com o governador, um dos grandes benefícios da Casa da Mulher Brasileira é o fato de centralizar todas as demandas em um só local. “Vamos começar por Fortaleza, mas queremos poder atender todas as mulheres do Estado. Por isso, o Interior tem recebido atenção com a implantação das delegacias da mulher”.
Denúncias
Embora o programa seja fundamental no combate desse tipo de violência, segundo a ministra da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, Eleonora Menicucci, o programa está além da implementação das Casas. Segundo ela, também será ampliada a Central de Atendimento 180, adequar IMLs e hospitais, ampliar e criar centros de atendimento às mulheres e campanhas de conscientização.
Para o procurador geral de Justiça do Estado, Ricardo Machado, o ideal seria não chegar ao ponto de a justiça se fazer necessária, por isso a importância das campanhas. Porém, o Estado está preparado para fazer valer a lei. No entanto, em casos de violência, a ministra destaca a importância de denunciar na central. “É importante salientar que a denúncia é anônima, portanto não hesite em denunciar vizinhos, familiares, o importante é não fechar os olhos”.
Em setembro deste ano, Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres divulgou dados segundo o qual houve uma diminuição no número de denúncias no Ceará. O Tribuna do Ceará conversou com Clarissa Carvalho, coordenadora da Central de Atendimento à Mulher, que atribuiu esse resultado à falta de campanhas sobre o tema.
Programa
“Mulher, Viver sem Violência” é um programa coordenado pela Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM/PR). Ele prevê a criação de centros integrados de serviços especializados, humanização do atendimento em saúde, cooperação técnica com o sistema de justiça e campanhas educativas de prevenção e enfrentamento à violência de gênero por meio de parceria realizada com o Governo Federal.
Com informações do Governo do Ceará

Fonte: Tribuna do Ceará
Próxima página
« Página anterior
Próxima página
Próxima página »