Conheça a nossa Rádio | Conheça a nossa cidade

Matriz de Nossa Senhora da Penha é elevada à Catedral no Crato

Na solenidade de dedicação litúrgica, foi inaugurado novo altar de celebração, confeccionado em pedra, seguindo as orientações da Igreja. (Foto: Roberto Crispim)
Os festejos em torno do Centenário da Diocese do município do Crato, foram abertos ontem durante solenidade de dedicação litúrgica da Matriz de Nossa Senhora da Penha à condição de Catedral. Presidida pelo bispo diocesano Dom Fernando Pânico, a celebração contou com a presença de padres e representantes das 53 paróquias ligadas à Diocese.

Uma caravana com mais de 100 veículos, entre automóveis e micro-ônibus, levou à celebração um público estimado em cerca de 1.500 pessoas. Dentre os ritos apresentados durante a solenidade, os fiéis também puderam presenciar a inauguração do novo altar de celebração, confeccionado em pedra, seguindo as orientações dadas pela Igreja Católica.

No novo altar foram depositadas as relíquias de alguns mártires da Igreja, como por exemplo: São Pio de Pietrelcina, Santo André Apóstolo, São Leopoldo de Mandic, Beata Albertina Berkenbrock, Beata Nhá Chica e Irmã Dulce.

Quem compareceu à Sé Catedral foi surpreendido, ainda, com a reabertura do coro da igreja, que recentemente passou por obras de reestruturação física, e com a participação do Coral Acordes Orantes, do Santuário da Divina Misericórdia, da cidade de Barro.

As comemorações do Jubileu do Centenário acontecerão durante todo o próximo ano. Uma vasta programação será cumprida em diversas paróquias da Diocese. "Também deverão ser entregues no próximo ano as 100 capelas que estão sendo edificadas em algumas comunidades", informou Adeleni Milfort, do Conselho Diocesano de Pastoral da Igreja.

Comunidades

O padre Antônio Aldízio Nunes, que faz parte da comissão responsável pela programação das atividades em torno do centenário, prevê que o ápice das comemorações aconteça já no primeiro semestre de 2014, quando a Diocese sediará o 13º Interecesial, da Comunidade Eclesial de Base (CEBs), no período de 7 a 11 de janeiro, em Juazeiro do Norte.

O evento, conforme explicado pelo religiosos, é um encontro que reúne os representantes das CEBs de todo o Brasil, da América e do mundo. "A expectativa é que os olhares de todo o mundo católico estejam voltados à Diocese no ano de seu centenário", avalia padre Antônio Aldízio.

Há, também, dois questionamentos que a Diocese quer responder durante as comemorações do Jubileu. "O que a Diocese do Crato diz de si mesma e, ainda, o que a Igreja dirá ao mundo após este nosso centenário. Estas duas perguntas, todos nós que fazemos parte da Diocese buscaremos responder no próximo ano", frisa.

No próximo ano, também será realizado o Congresso Eucarístico Diocesano e o Simpósio Pastoral Diocesano, ambos em Crato. Os dois eventos possuem a finalidade de buscar fortalecer a aliança entre os fiéis e o catolicismo na Diocese.

O bispo diocesano, dom Fernando Panico ressaltou, no entanto, ações que estão sendo realizadas pela Igreja, em comemoração ao Centenário, nestes meses que antecedem a chegada do novo ano. As romarias, segundo dom Fernando, seriam algumas destas ações.

"Nós comemoraremos, com grande festa, duas importantes romarias. A primeira, em Santana do Cariri, homenageando a menina Benigna; já a segunda será a de Finados, em Juazeiro do Norte. Ambas as romarias fazem parte do cronograma de atividades que a Diocese vem realizando em comemoração ao ano do jubileu", disse.

Padre Cícero

O bispo, que acaba de retornar de uma viagem feita à Roma, ocasião onde foi recebido pelo papa Francisco, no Vaticano, esclareceu que há expectativas da festa do centenário ser ampliada, mediante a possibilidade de posicionamento da Santa Sé, em relação ao pedido de reabilitação das ordens ao padre Cícero Romão Batista.

"Não posso dizer muita coisa em relação ao caso da jovem Benigna, cujo o processo de beatificação está sendo analisado pela Congregação para as Causas dos Santos. No entanto, em relação à reabilitação de Padre Cícero, tendo em vista as diferenças e peculiaridades de cada situação, respondo que o papa Francisco recebeu com muito bom grado o pedido que fora-lhe apresentado e, ainda, que o mesmo nos prometeu que estudará o caso pessoalmente", informou.

Advertência

Dom Fernando disse que mantém esperanças na reabilitação do "Padim" principalmente pela necessidade de sua imagem retornar à Igreja, distanciando-se, portanto, de pessoas que tentam utilizá-la de maneira equivocada. "Não podemos permitir a instrumentalização de Padre Cícero, porque ele é santo. Não pode ficar nas mãos de gente que usa o nome de Deus para fazer o mal", afirmou dom Fernando Panico.

Embora não tenha falado sobre as polêmicas que envolveram seu nome, nos últimos meses, dom Fernando disse que lhe foi solicitado, pelo próprio papa Francisco, que pudesse perdoar as pessoas que estão buscando maculá-lo, através da realização de denúncias. "Não vou aprofundar esta discussão. Informo, apenas, o que disse ao Santo Padre: Eu já perdoei", finalizou.

Durante todo o ano do Jubileu, a Diocese de Crato espera contar com a participação de, pelo menos, 600 mil pessoas. Além dos eventos de maior porte, que serão realizados em Crato e Juazeiro do Norte, algumas paróquias da Diocese também realizarão eventos importantes.

No próximo dia 24, por exemplo, a paróquia de Senhoras Sant´Ana, no município de em Santana do Cariri, realizará a 10ª Romaria em homenagem à menina Benigna Cardoso, popularmente conhecida como a "mártir da castidade". Para prestigiar o evento são esperadas 50 mil pessoas.

Mais informações

Cúria Diocesana
Rua Teófilo Siqueira, 631
Centro
Crato-Cariri
Telefone: (88) 3521.6400

Fonte: Diário do Nordeste / Miséria
Próxima página
« Página anterior
Próxima página
Próxima página »