Conheça a nossa Rádio | Conheça a nossa cidade

Médicos estrangeiros iniciam atendimento nos municípios do interior

Em Morada Nova, as médicas cubanas foram recebidas com homenagens. Elas conheceram as novas instalações dos postos de saúde (Foto: Ellen Freitas)
Um total de 34 médicos, sendo 28 cubanos, três espanhóis, dois portugueses e um brasileiro com diploma no exterior começa a trabalhar no Interior do Estado no Programa Mais Médicos do Ministério da Saúde. Em algumas cidades, as consultas começaram ontem, mas em outras somente a partir da próxima semana.

Os municípios cearenses que receberam os profissionais são Maracanaú (1), Reriutaba (2), Cruz (2), Ipu (2), Itapajé (2), Marco (2), Morada Nova (2), Quiterianópolis (2), Santana do Acaraú (2), Acopiara (3), Amontada (3), Catarina (3), Granja (3), Acaraú (3), Horizonte (1) e Itapipoca (1), que, possuem baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

As três médicas cubanas chegaram à cidade de Catarina no sábado passado, aproveitaram o fim de semana para conhecer a cidade e a equipe de trabalho. Na manhã de ontem, começaram cedo as consultas nos postos do PSF, nas localidades de São Gonçalo e Figueiredo, zona rural, e na unidade do Centro, na área urbana.

"Sem tempo a perder", assim justificou o imediato trabalho das três médicas cubanas no município de Catarina, a secretária de Saúde, Camila Paes de Andrade. "Sabemos que os primeiros dias são de adaptação, mas a equipe está motivada e disposta ao trabalho", disse. "Há certa apreensão por parte das médicas quanto ao modo de como os moradores vão recebê-las, mas creio que logo será superado".

De acordo com a secretária, as UBS das localidades de São Gonçalo e de Figueiredo apresentam estrutura razoável. "Há projeto para ampliação e recuperação", disse. "As obras devem começar até o fim do ano". Quanto à unidade da área urbana, disse que está dentro dos padrões do Ministério da Saúde.

As médicas que foram designadas para Catarina têm experiência em atendimento na atenção básica e duas delas falam bem o português. "Quando falam devagar dá pra entender tudo", frisou Camila Andrade.

Banda de música
No Vale do Jaguaribe, a cidade de Morada Nova acolheu as duas médicas de nacionalidade cubana com bandinha de música. Oficialmente, elas foram recebidas na manhã de ontem, em solenidade na Câmara Municipal de Vereadores. Este é o primeiro município da região a receber médicos do Programa Mais Médicos.

O trabalho das duas profissionais, entretanto, somente começa na próxima segunda-feira, dia 30. Juntas, elas serão responsáveis pela atenção básica de mais de 10 mil pessoas.

As médicas Inês Georgina e Iris Dania ficaram emocionadas com a recepção calorosa. Mais de 400 pessoas, entre profissionais da saúde, secretários de Saúde e população, estiveram presentes na solenidade. Elas chegaram ao município no último sábado após receberem, ainda na sexta-feira, o registro do Conselho Regional de Medicina (CRM), na Capital cearense.

Durante esta semana elas farão trabalho interno nas unidades, avaliando prontuários dos pacientes e tendo contato com a comunidade.

Para a médica Iris Dania, que atuará na unidade do bairro Girilândia, as condições do trabalho no Brasil não são muito diferentes das de Cuba, onde ela também atuava na atenção básica. "Nós vimos aqui trabalhar e nossa única preocupação é atendermos bem a população que precisa dos nossos cuidados", ressaltou. Já a Dra. Inês Georgina trabalhará no PSF do Bairro Padre Assis Monteiro.

O município possui agora nove equipes completas da atenção básica, mas ainda são necessários 14 médicos para atender todas as 18 unidades.

Acopiara
Nesta cidade do Centro-Sul, o atendimento aos pacientes por três médicos também cubanos somente começa na próxima quinta-feira. Os três profissionais chegaram na manhã de ontem, e preferiram não falar com a imprensa. No período da tarde, estiveram reunidos na Secretaria de Saúde para conhecer o sistema local e a equipe com quem vão trabalhar.

Hoje, os médicos cubanos em Acopiara visitam as unidades na zona rural onde vão trabalhar, nas localidades de Trussu, Calabaço e Ebron. Até a próxima quinta-feira, eles participam da programação alusiva às festividades de emancipação do município referentes às atividades do setor de Saúde.

Na cidade de Quiterianópolis, na região dos Inhamuns, as duas médicas cubanas que virão compor as equipes de Estratégia Saúde da Família (ESF) deste município, distante 410km da Capital, já estão na cidade, mas não se sabe quando começarão a trabalhar. Chegaram neste fim de semana e atuarão em duas unidades de saúde; uma na sede e outra na localidade de Santa Rita, zona rural.

Não há previsão para o início dos trabalhos pelas duas médicas, pois, segundo explicou a secretária de Saúde, Carina Roriz, as unidades estão em reforma. "As duas unidades de saúde estão passando por reformas", afirmou a secretária.

Este é único município desta região dos Sertões de Crateús a receber os médicos da primeira leva do Programa Mais Médicos. Cinco equipes de PSF atendem atualmente a uma população de quase 20 mil habitantes, na sede e zona rural. A meta é estender para oito equipes.

Corporativismo
O secretário executivo do Ministério da Saúde, Odorico Monteiro, disse que nada justificam as manifestações de agressões verbais e físicas ocorridas contra o programa Mais Médicos.

"Foram atos de xenofobia, racismo e preconceito. O que nos move é atender a população sofrida e desassistida da periferia e da zona rural", disse. "Os médicos brasileiros não querem ir trabalhar nessas áreas porque há forte pressão sobre eles em decorrência da demanda elevada para outros centros".

Para Odorico Monteiro, o programa vai dar certo porque os médicos são experientes no atendimento de atenção primária. Quanto ao registro no Conselho Regional de Medicina esclareceu que a legislação que criou o programa prevê a atuação limitada dos médicos à atenção primária e em unidades do PSF.

"Por isso, são dispensados do revalida (exame de avaliação para concessão do registro no CRM)", frisou. "O trabalho será provisório por três anos e podendo ser renovado por mais três". A população aguarda, com expectativa, melhorias na saúde.

Mais informaçõesEscola de Saúde Pública do Ceará
(85) 3101. 1412; Secretaria de Saúde de Acopiara, (88) 3565. 1755
Secretaria de Saúde de Catarina - (88) 3556. 1256

Fonte: Diário do Nordeste / Miséria
Próxima página
« Página anterior
Próxima página
Próxima página »