Conheça a nossa Rádio | Conheça a nossa cidade

Ceará deve contar com mais 111 médicos para atender a população

O Ceará abre mais 20 vagas para a segunda fase do programa Mais Médicos, que fornece profissionais do Brasil e de outros países para trabalhar principalmente nas cidades onde há mais carência de servidores. O estado também vai receber 91 profissionais da 1ª etapa do programa Mais Médicos, do Ministério da Saúde. É a maior quantidade de médicos do Brasil, nesta etapa. Segundo o Ministério da Saúde,  os médicos destinados ao Ceará serão distribuídos em 43 cidades. Fortaleza receberá o maior número, 21. "Essa quantidade de 91, para a demanda que os municípios colocaram, ainda é insuficiente, esperamos que eles possam indicar outros profissionais para virem ao Ceará", avalia o secretário da Saúde do Ceará, Arruda Bastos.

Além dos 91 médicos brasileiros inscritos para o Ceará, a lista do Programa mostra que o estado deve receber mais 20 profissionais: três que, apesar de brasileiros fizeram o curso em outros países, e 17 estrangeiros. Levantamento parcial do Ministério da Saúde mostra que 42,85% dos médicos vão trabalhar na RMF e 57,14% em municípios mais afastados.

Depois da capital, Cascavel, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), é o município cearense vai receber o maior número de médicos. Das nove vagas abertas, sete já foram preenchidas na 1ª rodada de seleção do programa. Os profissionais  que escolheram Cascasvel vão trabalhar em bairros e localidades que até têm equipes do Programa Saúde da Família (PSF), mas em número insifuciente para atender à população.

A dona de casa Antônia da Silva Sousa, espera ansiosa a inauguração do novos posto de saúde na comunidade onde mora, em Cascavel. Isso deve acontecer quando quatro médicos forem contratados para trabalhar no município. "Vai ficar melhor para nós", acredita. Em outro bairro, no mesmo município, três equipes são responsáveis pelo atendimento a 12 mil moradores da comunidade. Com a chegada de novos médicos, a população espera que o atendimento à população seja mais eficaz. "Tem pouco médico e muita gente doente. Dois médicos só não dá conta", diz a dona de casa Lidiane Costa.

Para Janaiana Lemos Uchoa, secretária de saúde de Cascavel, os novos profissionais que serão contratados vão ter condições de trabalho no município. "Estamos reestruturando os postos de saúde e os profissionais que vierem para cá terão todas as condições de trabalho". garante.

Fonte: G1 CE / Miséria
Próxima página
« Página anterior
Próxima página
Próxima página »