Conheça a nossa Rádio | Conheça a nossa cidade

No Ceará, governador ainda consegue controlar os ânimos para eleição

Cid e Ciro Gomes tentam manter o processo sucessório estadual sob controle, evitando que a campanha seja antecipada (Foto: Iana Soares)
Se o cenário político nacional se movimenta para uma clara antecipação do processo eleitoral de 2014, no Ceará as articulações caminham em sentido oposto. Sem quaisquer indicações formais do governador Cid Gomes (PSB) sobre a escolha de seu sucessor, os principais atores da política local preferem tratar o assunto com cautela. Até agora, nenhum dos três maiores partidos do Estado - PSB, PMDB e PT - lançou oficialmente candidatura ao Governo.

Apesar de cobrarem que Eduardo Campos (PSB) antecipe se será ou não candidato à Presidência, os irmãos Cid e Ciro Gomes tratam o assunto em sentido oposto no Ceará. Até agora, todas as declarações do grupo político dos Ferreira Gomes tem sido orientadas em evitar o assunto.

“Esse debate eleitoral, de agenda política, deve acontecer só no ano que vem. O governador hoje está preocupado com o governo, com a seca, então seria desinteligente antecipar essa discussão”, diz Dr. Sarto (PSB), líder do governo na Assembleia Legislativa.

Só quem dá sinais de estar hoje em campanha pelo governo é o senador Eunício Oliveira (PMDB). As articulações, no entanto, ficam restritas aos bastidores. O peemedebista, que vem costurando apoios, promovendo diversas reuniões no interior e até em Brasília, não admite oficialmente a tese da candidatura.

Entre petistas, a ideia defendida é a da manutenção do arco de alianças definido para a reeleição de Dilma Rousseff (PT).

“A estratégia do Ceará será presidida pelos interesses da campanha da Dilma, seguindo o plano nacional do PT. Podem haver eventuais desavenças, mas creio que hoje são grandes as chances de manutenção da aliança com o governador Cid Gomes”, avalia o líder do PT na Câmara dos Deputados, José Guimarães (PT).

Apesar de ampla maioria de petistas que defendem a manutenção da aliança com o PSB, existem segmentos do partido - sobretudo ligados à ex-prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins - que defendem candidatura própria da legenda.

Oposição
Com a perspectiva da candidatura própria de Aécio Neves (PSDB) para a Presidência, cresce no Ceará a perspectiva do fortalecimento de uma candidatura do própria do PSDB ao governo do Estado.

Na última semana, a Executiva Regional tucana no Estado estabeleceu ciclo de palestras e anunciou ampliação da participação do ex-senador Tasso Jereissati - que já governou o Ceará por três mandatos - no cenário político local.

Fonte: O Povo / Miséria
Próxima página
« Página anterior
Próxima página
Próxima página »