Conheça a nossa Rádio | Conheça a nossa cidade

Empresas e ONGs de fachadas na mira do TCM e MP no Ceará

Sede do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). (Foto: Google Images)
O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) e o Ministério Publico (MP), através da Promotoria de Crimes Contra a Administração Publica (PROCAP) estão alertas diante do crescimento de micros e pequenas empresas, juntamente com Organizações Não Governamentais (ONGs), criadas para extorquir dinheiro em licitações. O número dessas empresas de fachadas e entidades sem fins lucrativos estão à mostra no Portal da Transparência do (TCM), muitas delas montadas e criadas apenas para levar vantagem junto a prefeituras e câmaras municipais.

O esquema de corrupção é tamanho que, descaradamente, os responsáveis pelas empresas e ONGs adquirem os editais, preparam toda documentação e, no dia da licitação, fazem propostas para “sair do caminho” e deixar a licitação acontecer dentro da normalidade. Como sempre o valor exigido fica em torno de 3% na hora, podendo ser negociado, dependendo dos concorrentes. Na região do Cariri virou epidemia esse tipo de gente participando de licitações sem a menor condição de executar os serviços ou fornecer os produtos a serem licitados.

Em todo e qualquer tipo de licitação é fácil identificar as pessoas que se habilitam apenas para tirar proveito. Um desses participantes de licitações que pediu reserva no seu nome, assegura que são muitas as pessoas que descobriram essa “mina” e o número só tende a crescer. Segundo ele, a empresa ou ONG sempre está com toda documentação rigorosamente em dia e, para cada tipo de licitação, tem tudo nas mãos. Da merenda escolar ao serviço de informática, da venda de medicamentos, serviço de locação e até agência de publicidade, é fácil concorrer e sair sempre com alguma grana sem muito esforço.

Blog do Macário / Miséria
Próxima página
« Página anterior
Próxima página
Próxima página »